Jeep Story 2ª Parte 1970...Atualizado 04 Fevereiro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Jeep Story 2ª Parte 1970...Atualizado 04 Fevereiro

Mensagem  AWAYOFLIFE em Qui Jun 20, 2013 5:38 pm

2º Parte

Em 1970 a marca é adquirida pela AMC (American Motors Corporation) e "O veículo difícil de morrer", o "Jeep CJ-5" continuava a sua produção a todo o vapor e assim foi até 1983.

Em 1973, a pensar no conforto dos que gostavam de ter um 4x4 sem o (incómodo) de uma caixa manual e bloqueios manuais, surge na linha do "Jeep Wagoneer" a inovadora tecnologia Quadra-Trac Full-Time Four-Wheel-Drive System.

Em 1974 a AMC ressuscita o "Jeep Wagoneer" de 2 portas convertendo-o no Sport "Jeep Cherokee SJ", este mais apelativo para um público mais jovem que o "Jeep Wagoneer" mais procurado como um SUV familiar. O termo "Sport Utility" foi usado no "Jeep Cherokee" pela primeira vez em 1974. Só em 1977 este viria a ser construído com 4 portas. Contou com diversas versões: eram elas o S (Sport), Chief, Golden Eagle, Golden Hawk, Classic, Pionner, Laredo e Limited.



Jeep Cherokee SJ

Motores: 258 cu in (4.2 L) AMC I6; 360 cu in (5.9 L) AMC V8 2-barrel; 360 cu in (5.9 L) AMC V8 4-barrel; 401 cu in (6.6 L) AMC V8 4-barrel
Transmissão: 4-speed manual; 3-speed automatic
Distância entre-eixos: 108.7" (2.760m)
Comprimento: 186.4" (4.730m)
Largura: 74.8" (1.900m)
Altura: 66.4" (1.900m)


Após a introdução deste, um segmento de mercado fiel ao "Jeep Wagoneer" e ao "Jeep Super Wagoneer" crescia e pedia mais luxo e a AMC respondeu com o "Jeep Wagoneer Limited", este superava até o "Jeep Super Wagoneer", repleto de luxo, oferecia já a nova tecnologia Quadra-Trac; poderosos travões de disco; ar-condicionado; bancos, fechos de portas e vidros elétricos; cruise control; estofos em pele; rádio AM/FM/CB; jantes de aluminio forjado; etc.

Em 1975 é introduzido no "Jeep Cherokee SJ" o pack Chief, que para além de pequenas melhorias no acabamento, recebe também eixos e guarda-lamas maiores permitindo desta forma o uso de pneus maiores, o que melhorava as suas capacidades off-road. Foi equipado pelo menos até 1979 com eixos Dana 44 tanto na frente como atrás.

Em 1976 surge o "Jeep CJ-7", este apresenta uma maior distância entre-eixos e uma alteração na secção traseira do chassis de forma a permitir colocar as molas e os amortecedores mais próximos do exterior do corpo melhorando assim o manuseamento e estabilidade do veículo.
Durante os seus 10 anos de produção contou com várias versões, Renegade, Golden Eagle, Laredo e Jamboree Edition, sendo no total construídas 379 299un.
Entre várias opções o "Jeep CJ-7" contava com um sistema automático All-Wheel Drive de nome Quadra-Trac, uma caixa de transferências em part-time de 2 velocidades, transmissão automática, disponível ainda como opção estava o diferencial traseiro Track-Lok.
O "Jeep CJ-7" continua a ser um modelo bastante usado no desporto 4x4, muito apreciado especialmente entre os amantes do rock crawling.


Jeep CJ-7


Motores: 150 cu in (2.5 L) AMC I4; 151 cu in (2.5 L) GM Iron Duke I4; 232 cu in (3.8 L) AMC I6; 258 cu in (4.2 L) AMC I6; 304 cu in (5.0 L) AMC V8; 145 cu in (2.4 L) Isuzu C240 Diesel I4
Transmissão: 3-speed automatic; 3, 4 and 5-speed manual
Caixa de Transferência: Dana 20 (1976-79); Dana 300 (1980-86) e Borg-Warner #1339 (1976-79)
Distância entre-eixos: 93.3" (2.370m)
Eixos: Dana 30 Front Narrow Track (1976-81); Dana 30 Front Wide Track (1982-86); 2-Piece AMC 20 Rear Narrow Track (1976–81); 2-Piece AMC 20 Rear Narrow track offset pumpkin (1976–79) apenas nos equipados com QuadraTrac #1339; 2-Piece AMC 20 Rear Wide Track (1982–86); Dana 44 Rear Wide Track (1986)
Comprimento: 148" (3.759m)
Largura: 68.5" (1.740m)
Altura: 67.7" (1.720m)


O "Jeep CJ-8" mais não é que uma versão longa do "Jeep CJ-7", é introduzido em 1981 e construído até 1986. Com um comprimento de 103" (2.616m) e com parte da cabine removível tornava-se assim facilmente numa pequena pick-up. Este Jeep usava uma caixa de transferência tradicional com cubos manuais à frente de forma a permitir a tração às 4 rodas. Com uma caixa de 4 ou 5 vel. manuais, existia também como opção a caixa automática de 3 vel. O nome Scrambler pelo qual veio a ficar bem conhecido surge num pack extra que incluía várias ilustrações com cores diferentes e umas jantes especiais. Foram construídas 27 792un.


Jeep CJ-8 Scrambler

Ainda em 1981 a Jeep introduz no mercado o "Jeep CJ-10", também conhecido como "Jeep One-Tonner" ou apenas "Jeep J-10". Esta pick-up, produzida até 1985, foi desenhada para o mercado externo, em particular para a Austrália. O "Jeep CJ-10", em homenagem ao seu antepassado "Willys MB" ostentava nos guada-lamas uns belos farois quadrados e uma grelha de 9 ranhuras, podendo receber hard top ou soft top.


Jeep CJ-10

Motores: 151 cu in (2.5 L) AMC I4 (gasoline); 198 cu in (3.2 L) Nissan SD33 I6 (diesel); 258 cu in (4.2 L) AMC I6 (gasoline)
Transmissão: 3-speed TorqueFlite A727 automatic; 4-speed Tremec T177 manual
Distância entre-eixos: 108.7" (2.760m)
Eixo da Frente: Dana 44 semi-flutuante
Eixo de Trás: Dana 44 ou 60 também semi-flutuantes


A AMC continuaria a produzir o maior legado da Willys, o Jeep, até 1986, mesmo depois de em 1979 se ter unido à Renault. Foi durante esta parceria que surgiu em 1984, utilizando o corpo do "Jeep Cherokee SJ", o "Jeep Cherokee XJ".


Jeep Cherokee XJ

Este, com um corpo monobloco, era mais pequeno, mais leve e mais económico. Produzido com 2 ou 4 portas foi ao longo dos anos recebendo diversas motorizações, vendo também o seu tamanho variar um pouco. Foi o primeiro a usar uma suspensão "Quadra-Link" na frente, composta por molas helicoidais, braços superiores e inferiores e uma barra panhard para manter centrado o eixo.

Motores: 2.5 L (150 CID) AMC 150 I4; 2.8 L GM 60° LR2 V6; 2.1 L Renault J8S diesel I4; 4.0 L (242 CID) AMC 242 I6; 4.0 L (242 CID) AMC 242 H.O. I6; 4.0 L (242 CID) 242 Power Tech I6; 2.5 L VM Motori 425 OHV diesel I4
Transmissão: 4-speed Aisin AX-4 manual; 5-speed Aisin AX-5 manual; 5-speed Peugeot BA-10/5 manual; 5-speed Aisin AX-15 manual; 5-speed NVG NV3550 manual; 3-speed Chrysler A904 automatic; 3-speed 30RH automatic; 4-speed Aisin AW-4 automatic
Distância entre-eixos: 101.4" (2.576m)


Em meado de 1985 é iniciada a produção de um novo modelo do "Jeep Cherokee XJ", este com tração apenas a duas rodas. Era a primeira vez desde 1967 que a Jeep oferecia este tipo de produto, fazendo-o na esperança de atrair uma porção de mercado até agora de certa forma afastado do segmento 4x4, fosse por não ter necessidade deste tipo de veículos, fosse principalmente pelo seu valor mais elevado.

Ainda em 1985, em meados de Agosto, a Jeep coloca no mercado mais uma pequena pickup. De nome "Jeep Comanche MJ", com base no "Jeep Cherokee XJ", era também ela produzida com 2 ou 4 rodas motrizes e com 2 opções de caixa de carga, uma com 1.83m e outra com 2.13m.


Jeep Comanche MJ

A esta altura da narrativa julgo ser interessante deixar aqui um testemunho apaixonado na pessoa de Mark Smith:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Em finais de 1986, inicio de 1987; descendendo do "Willys MB/Jeep CJ" é apresentado o "Jeep Wrangler YJ" pouco antes de a Jeep voltar à Chrysler ao ser adquirida por esta à AMC/Renault em Março de 1987. O "Jeep Wrangler YJ" foi produzido inicialmente em Brampton, Ontario, Canada; continuou mais tarde a sua produção em Toledo South, Ohio. Era neste complexo, Toledo South, que o seu antecessor "Jeep CJ" tinha sido produzido e agora serviria para produzir o novo "Jeep Wrangler YJ".
Em termos de visual, as grandes diferenças para com o seu antecessor estavam na grelha frontal e nos faróis. Até agora tinha sido usada uma grelha plana e o "Jeep Wrangler YJ" surge com uma grelha em cunha; os tradicionais faróis redondos são também substituídos por uns retangulares.
A AMC desenhou este modelo de forma a o tornar mais confortável na expectativa de atrair mais utilizadores diários vendo assim aumentar as vendas. O corpo do "Jeep Wrangler YJ" era muito idêntico ao do "Jeep CJ" mantendo inclusive o mesmo sistema de suspensão, contudo usando molas mais largas, o para-brisas era neste modelo um pouco maior.
O "Jeep Wrangler YJ" foi produzido até meados de 1996 totalizando 685 071un.


Jeep Wrangler YJ

Motores: 2.5 L AMC 150 I4; 4.0 L AMC 242 I6; 4.2 L AMC 258 I6
Transmissão: 3-speed TorqueFlite TF904 automatic; 3-speed TorqueFlite TF999 automatic; 5-speed Aisin AX-5 manual; 5-speed Aisin AX-15 manual; 5-speed Peugeot BA-10/5 manual
Distância entre-eixos: 93.4" (2.370m)
Comprimento: 1986-89->152.6" (3.880m); 1990-92-> 153" (3.900m); 1993-> 151.9" (3.860m)
Largura: 66" (1.700m)
Altura: 1986–1992 soft-top-> 72" (1.800m): 1986–1992-> hardtop: 69.6" (1.770m); 1993-> 71.9" (1.830m)
Peso: 2.855–3.241lb (1.295-1.,470kg)





CONTINUA:
























 








A Renault vendeu a AMC à Chrysler em 1987, que por sua vez se uniu à Mercedes-Benz em 1998. Curiosamente, após toda essa série de aquisições, a marca Jeep continua viva e, em 2002, a DaimlerChrysler trouxe de volta a marca Overland, utilizada no Jeep Grand Cherokee.




Resumindo, a empresa que constrói os famosos veículos todo-o-terreno Jeep, foi oficialmente criada em 1941 na cidade de Toledo, Ohio, Estados Unidos, onde ainda hoje é sediada. Hoje, a Jeep é uma marca subsidiária do Chrysler Group LLC.
É a mais antiga produtora de veículos todo-o-terreno e SUVs, que ganharam popularidade entre clientes particulares e que também foram amplamente utilizados para fins militares.




Tudo o que aqui partilho foi retirado da internet e resulta do dedicado trabalho de muita gente, a todos o meu sincero agradecimento por partilharem publicamente toda esta valiosa informação. Peço desculpa por qualquer omissão ou erro histórico ou de tradução que possam detetar.
avatar
AWAYOFLIFE
Admin

Mensagens : 43
Data de inscrição : 23/01/2013

http://wrangler.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum